SALA DE ESTAR

O espetáculo para adultos SALA DE ESTAR reestreia em São Paulo no dia 11 de março, sábado, às 20h, com entrada franca. A temporada acontece no Espaço Sobrevento - Rua Coronel Albino Bairão, 42 - Metrô Bresser-Mooca - aos sábados e domingos, 20h, até 16 de abril. Não recomendado para menores de 16 anos. 80 minutos. 35 lugares. Reservas: info@sobrevento.com.br

SALA DE ESTAR é um espetáculo itinerante onde os espectadores só precisam dar alguns passos para lá ou para cá, em uma arena onde as cenas acontecem em torno do público: uma experiência que lembra uma instalação plástica e que garante à montagem um clima de intimidade e proximidade.

A partir da fragilidade humana, o grupo criou uma encenação que traz ao espectador seis cenas, seis estações cênicas onde são desenvolvidas histórias cujo estopim partiu de um segredo, uma confissão do ator. Cada intérprete, ainda na fase da pesquisa, foi instado a confessar um segredo (não necessariamente ou totalmente verdadeiro), algo que, emocionalmente, fizesse diferença na trajetória de vida deles. Brotou, nesse momento, junto com o tom confessional, a fragilidade do ser humano. A partir da ótica de cada um dos atores, são compartilhados com o público, com delicadeza e singeleza, as lembranças e segredos – nem sempre verdadeiros – adormecidos em suas memórias. Para o desenvolvimento da ideia, os atores se valem de objetos – gaveteiros, escrivaninhas, sofás, chapeleiros, bloquinhos, cartas – para, junto com a dramaturgia, dar corpo e voz à fragilidade de cada um dos personagens.

As cenas transitam entre a verdade e a mentira, a confissão e a ilusão. A encenação ocupa todo o galpão do Espaço Sobrevento, dividido como se fossem recortes de salas de estar de diferentes pessoas, de diferentes épocas. O iluminador Renato Machado e o figurinista João Pimenta, responsáveis pela ambientação das cenas, ajudaram a criar módulos de grande impacto visual, onde atores e objetos se fundem aos ambientes nos quais estão encerrados, nos quais se incrustraram, por suas histórias.

NOSSO TEATRO DE OBJETOS

O espetáculo foi criado a partir das possibilidades e limitações do Teatro de Objetos, a vertente mais moderna do Teatro de Animação. A técnica baseia-se no uso de objetos prontos, ready-mades, no lugar de bonecos, deslocando-os da sua função (mas sem transformar a sua natureza), para explorar uma dramaturgia que se vale de metáforas, símbolos e figuras de linguagem, em lugar da manipulação propriamente dita. Mas para o SOBREVENTO, que é um dos maiores especialistas brasileiros nesta linguagem, o Teatro de Objetos é particularmente provocador quando apresenta um repertório pessoal, autobiográfico, íntimo e autoral do ator, que se expõe através dos objetos. O grande potencial do Teatro de Objetos não está nas suas particularidades técnicas, mas naquilo que é capaz de despertar de mais profundo e revelador daquele artista, por meio de seus objetos. Como disse Christian Carrignon, um dos precursores da linguagem no mundo, “o Teatro de Objetos pertence ao nosso tempo e à nossa sociedade e sua vocação primeira é a de tocar nossa intimidade, de interrogar o enigma que nós somos aos olhos dos outros." O SOBREVENTO tem se debruçado sobre o Teatro de Objetos nos últimos sete anos, utilizando-o em suas mais recentes montagens. Foi responsável por trazer ao Brasil os seus principais representantes. Organizou turnês, festivais, debates, mesas-redondas e oficinas sobre o tema. Deu assessoria técnica em montagens de outras companhias nacionais interessadas nesta pesquisa. Sandra Vargas, do SOBREVENTO, é autora de um dos mais referenciais artigos acerca do tema, publicado no país. Ela também é curadora de um grande Festival Internacional de Teatro de Objetos – FITO –, que, desde 2009, já passou por nove capitais brasileiras e foi assistido por mais de 300.000 pessoas.

O projeto SOBREVENTO 30 ANOS - MEMÓRIAS E TRAJETÓRIAS foi contemplado pela 28ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.



SÓ NO INTERIOR DE SP

Só, espetáculo para adultos, está sendo apresentado no interior de SP. O espetáculo, que tem música original composta por Arrigo Barnabé, fala da solidão e da desumanização nas grandes cidades e no mundo moderno. Além de apresentações, o SOBREVENTO coordena oficinas e promove debates sobre o Teatro de Objetos - linguagem utilizada na criação do espetáculo. Serão visitadas cinco cidades paulistas. O projeto é realizado pelo ProAC - Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo e já passou por São José do Rio Preto e Campinas.