Artista plástico, ator e coordenador de oficinas, AGNALDO SOUZA aprendeu a esculpir em madeira com Mestre Deodato, com quem conviveu durante quatro anos. Iniciou seu trabalho em Teatro o Grupo Encenart, atuando como ator e cenógrafo. Recebeu prêmios por melhor cenografia nos principais festivais do grande ABC, com os espetáculos Sonho dos Sonhos e Ah, Godoy!. Fundou o Grupo Artes e Arteiros, para o qual escreveu e dirigiu diversos espetáculos. Atuou no espetáculo Os Amigos Invisíveis de Mandioquinha com o Grupo Teatral Sol. Para este espetáculo, criou bonecos e cenários. Participou do Projeto FANTOCHES NAS PRAÇAS do GRUPO SOBREVENTO, quando fundou o Grupo Xeque Mate, criando o espetáculo A Pensão dos Amores. Com ele, participou de festivais itinerantes em praças da Zona Leste de São Paulo, do Festival Vaca Amarela, organizado pelo SESC e do 5º Festival de Formas Animadas de Jaraguá do Sul – SC. É responsável pela cenotecnia e criação e manutenção de bonecos e adereços de muitos espetáculos do repertório do SOBREVENTO. Em 2006, passa a integrar o núcleo artístico do SOBREVENTO. Atua nos espetáculos O Cabaré dos Quase-Vivos e A Cortina da Babá e acompanha diversas turnês do Grupo. Esteve com o SOBREVENTO em turnês pela Espanha e pelo Chile.